.

" Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento".
(Albert Eisten)

domingo, 21 de março de 2010

A PRIMEIRA VEZ - PARTE IV


Isso realmente está ficando cada vez mais estranho, mas eu estou gostando.
Como contei na terceira parte, vou contar sobre a minha maior maldade com um homem, e olha que não foi por sadismo, foi por vingança. mas foi um grande momento de sadismo, em um homem totalmente baunilha.

Tudo começou com um convite, fui convidada para um casamento no morro do chapéu, de um amigo de faculdade, convidei meu namorado para ir comigo é claro, se bem que não era um namoro firme, pois ainda não o tinha levado em casa, mas saiamos duas ou três vezes por semana, e já tinha ido ao motel com ele duas vezes, lembram do que eu contei sobre sexo baunilha, então vamos a festa. Estava animada tinha preparado tudo para ir, na véspera passei na casa dele para levar uma camisa social da cor do meu vestido, e voltei para casa, no dia seguinte era o casamento, então acordei cedo, manicure, calelereiro etc, tudo preparado para sair liguei para ele, o telefone estava desligado, liguei para casa dele, tinha saído. liguei mais uns 3 vezes, e nada, acabei indo sozinha a festa, claro não me diverti, estava com raiva, e a festa foi ótima. Ele sumiu por 15 dias, também após o bolo que ele me deu não liguei mais para ele. Estava realmente irada. Foi neste período que tive a primeira vez com Marcelo, só que depois de 15 dias tive uma surpresa, ele apareceu, com a cara mais limpa do mundo disse que tinha tido um problema muito sério, e não poderia me envolver, respondi que tudo bem, ele me chamou para sair eu aceitei, depois de duas horas de conversa ele fala baixinho, vamos resolver aquele problema? (minha suposta virgindade), e respondi a ele com o mesmo sorriso no rosto e falando no mesmo tom, aquele problema eu resolvi na segunda, agora se quiser poderemos nos divertir. Ele ficou pálido, deu um leve sorriso amarelo e me respondeu : vamos. Vocês não acreditariam, quando tentamos da outra vez, ele ficou erecto por mais de duas horas, mesmo quando eu o empurrava não abaixava, e neste dia ele fez de tudo, mas o pênis dele não levantava nem endurecia, nada, nadinha, nossa ele foi ficando vermelho, estava visivelmente envergonhado, o homem tem aquela visão de macho dominante, e quando ele falha se entrega, deitou na cama, e admitiu que não conseguia, disse que eu poderia fazer o que quisesse, naquele dia me arrependi por não estar com a minha bolsa, não tinha nem cadarço de tênis, poderia tê-lo usado da maneira que eu quisesse, raiva, estava sem nada, mas tudo bem, disse então vamos dormir.
No dia seguinte ao acordar, ele estava completamente erecto, olhei para o pênis dele, depois para o seu rosto e disse: Estou atrasada, tenho compromisso, vá para o banheiro que isso é mijo, e entrei no chuveiro. Ele se vestiu e saiu, e nunca mais me ligou.

Será que ele ficou com raiva?


2 comentários:

candonguinha disse...

Hahahahaha... Seáááááá´? risos

Bjos

Anônimo disse...

Quando ele falhou deveria ter metido os dedos nele, aposto que ele iria ficar duro. rsrs

Carlos