.

" Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento".
(Albert Eisten)

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Uma nova primeira vez, em Juiz de Fora.

Uma das coisas que me encantam é quando eu vejo o olhar do verdadeiro submisso, aquele homem que realmente quer te servir, aquele olhar de que vc é tudo o que ele deseja, e assim foi o primeiro encontro, marcamos as 19, ele estava esperando, nervoso, andando de um lado para outro. Nos cumprimentamos, e começamos a conversar, claro que um de cada lado da mesa, mas tudo o assustava, os amigos, as pessoas na mesa ao lado escutando nossa conversa, e eu senti que ele morreu de vontade de sair correndo, mas o olhar dele estava preso ao meu. o meu olhar o fascinava, e ele não conseguia parar de olhar.
Eu acho que o desconserto dele, me deixou a cada momento mais confortável, tinha uma mulher sentada sozinha na mesa ao lado, que o incomodava, e ele encolhia a cada assunto falado. E aos poucos foi relaxando, umas duas horas depois, já estava na hora de eu me preparar para dormir, durmo cedo e não tenho vergonha, ainda mais que tinha trabalhado muito, quinta-feira é sempre um dia de muito trabalho, e esta ainda foi pior. mas a noite terminou bem.
No dia seguinte, me mandou uma mensagem logo cedo, queria saber se tinha chance, se tinha sido aprovado, e se poderia me servir, eu disse que não era assim, que ele poderia ficar calmo que eu iria usá-lo.
E na sexta-feira, na hora marcada, ele estava parado me esperando, eu não disse nada e ele não respondeu, e me seguiu, entramos no elevador, saímos, ele com o olhar baixo me seguia, abri a porta, entrei, e ele entrou. ficou esperando a primeira ordem, mandei ele ficar de joelhos e o deixei esperando, assim aumentava um pouco a ansiedade. Levantei, fiquei andando ao seu redor, o silencio, o barulho do toc toc da bota no piso, a respiração dele aumentava, eu gostei disso. Depois falei para ele retirar a roupa, despir o sub não é somente deixar o corpo nú, é constranger, fazê-lo despir-se de tudo o que ele carregava, do ser baunilha, que não vai acontecer de cara, na maioria das vezes até demora, mas ele conseguiu chegar perto disso, que saiu juntos com suas roupas.
mandei que ele ficasse de quatro, e caminhasse, levei-o pelo corredor, coloquei em suas costas a minha mala, que eu trouxe comigo, e ele a carregou, fazer o sub carregar aquilo que, mudará ou fará parte do seu corpo, o coloca em seu lugar, é também uma tortura, os momentos que a precedem. Não é preciso ter pressa, gosto de me deliciar nestes momentos, a coleira, o CBT, a venda, o bondage, o spanking, os prendedores, o gancho, tudo o que se seguiu depois intercalando intensidades, do leve ao forte, da chicotada ao choro, e do acalanto depois, abraçar o corpo tremulo que te serve, também faz parte da tortura, ele deseja tanto que este carinho se prolongue, mas ele sabe que não vai durar, e que logo depois a pele vai sofrer, e a espera deste novo momento de comunhão, faz com que ele suporte mais e mais as torturas.
E assim com a pele marcada, o gancho introduzido, quero sua servidão, quero sua boca, quero meu gozo, e quero seu corpo. Eu gosto de usá-lo, e sei que vc gosta de ser usado.
A catarse que acontece em alguns momentos sm, faz com que, continuemos a busca. E durante estas buscas, temos umas boas surpresas.
E como sempre, tenho o encantamento de mais uma primeira vez, sentir a vida e desejo de entrega, de um submisso, é algo que quero sentir sempre.



segunda-feira, 8 de maio de 2017

O que uma Domme pode fazer? (A Dominação segundo Pandora)

Eu ouvi um monte de coisas, de pessoas que sabem a verdade absoluta, o que para mim é uma grande utopia, pois a verdade absoluta só existe na matemática, no quesito ser humano, verdade são no minimo complicadas, e tem o mesmo numero de versões, do que os envolvidos na situação hipotética.
Uma vez uma Domme, veio com a seguinte pergunta, Pandora, meu escravo me disse que não sou uma Domme de verdade por que eu gosto de sexo de 4. Ele me disse que não podia, que uma Domme nunca poderia fazer sexo de 4.
Eu lhe devolvi a pergunta, quem é a Domme vc ou ele?
Se vc é a Domme vc escolhe, como e quando quer fazer o sexo.
Ela me perguntou, e vc faz sexo de 4?
Eu disse não faço por que não gosto, posição desconfortável demais, meus joelhos que herdei de família, são horríveis, e não iria conseguir me equilibrar direito nos 4 membros.
Mas este é o único motivo pelo qual eu não faço, por incrível que pareça eu gosto de papai-mamãe, pois é o máximo de prazer pelo minimo de esforço. Não gosto de esforço ou malabarismos quando estou fazendo sexo. Simples assim.
Este também é o motivo de eu não fazer sexo anal. Mas se vc é Domme e gosta, vc pode fazer o que quiser, quem manda nesta porra é vc. Não preciso desenhar.
Da mesma forma se a Domme não gosta de sexo, ela não precisa fazer. Vai fazer para agradar o escravo? Como assim quem precisa ser agradada aqui?

Agora vamos mudar de lado, o ânus tem inúmeras terminações nervosas, e a penetração quando bem feita, pode provocar prazer, e vem a pergunta, por que um dominador, não pode gostar de inversão e gostar de mulher ao mesmo tempo?
Ano passado tive uma discussão calorosa com duas amigas, uma sub e uma SW, elas afirmaram categoricamente, que se o homem dá o rabo e gosta, é viado. Depois de mais de uma hora de discussão, ninguém conseguiu convencer a outra ou demover das suas opiniões, eu acredito, que um homem pode ser totalmente hetero e gostar de sexo anal, se ele o pratica com uma mulher, por que é considerado gay? Eu não julgo.
Então na minha opinião um dominador pode sim gostar de sexo anal, a sub pode até ficar escandalizada, como o sub fica quando a Domme quer sexo de 4, pré-conceitos.
Pensem bem, já somos marginalizados pelas nossas práticas nada ortodoxas, temos até um número na CID. (Classificação estatistica Internacional de Doenças e problemas relacionados com a Saúde - CID 10 F 65.5) . E ainda temos que ter segregação dentro do nosso pequeno mundo, que vive a parte da sociedade? É isso mesmo, por que as pessoas tem tanta facilidade de apontar o dedo e julgar? Tenho uma amiga que fala "vista a minha pele, e depois vamos falar de preconceitos", nós nuncas sabemos o que é uma segregação até passar por ela, então vamos ser mais gentis ao questionar ou julgar o outro.
Voltando ao Dom que gosta de sexo anal, na minha opinião, vc não é menos Dominador por gostar de sexo anal.
Já me falaram assim, vc defende por que já comeu vários Dominadores, eu digo que sim, e só fiz, por que eles não podem mandar suas subs fazerem com medo de subverter a brincadeira, e não ser pixado de pseudo-dominadores, e ai se eles querem este tipo de prazer, acabam se sujeitando a fazer o que não queria, procurar uma Domme como eu, e eles sabem que se eu brincar com eles, será do meu jeito. Mas tem uma diferença, eu não conto quais dominadores já comi,

Vamos ao modo simples de pensar:
Top - Quem manda.
sub - Quem obedece.





sexta-feira, 5 de maio de 2017

A Dominação - Segundo Pandora - Sem cortes!

Segundo a minha ideia de dominação, cada reino tem as suas leis, tem que existir soberania senão não terei um reino livre, e as regras são as minhas, claro que existe um senso comum, uma ONU, algumas regras que tentam organizar a nossa bagunça, como em qualquer lugar do mundo anarquia não ajuda em nada, simplesmente fode sem pensar nas consequências.
Por que as consequências existem e, são por causa delas, que devemos ter plena consciência do que queremos e do que fazemos.
Não adianta eu não seguir nenhuma regra externa, e por consequência não estabelecer as minha próprias, pois podemos gerar danos irreversíveis, lidamos com serem humanos, e são falhos,, fracos, e não pensam com a cabeça certa, um pequeno problemas, pode gerar outro problema, ou vários deles.
Eu não vou dizer que sou A Domme, que minhas regras são absolutas e que todos devem seguir. Isso é uma grande burrice, minhas regras só servem para o meu reino, para meus brinquedos, mas o que reza a lenda, que ao determinarmos um senso comum, conseguimos conviver em sociedade.

Vamos ao senso comum:
SSC =  São, Seguro e Consensual. (Muito importante, principalmente para quem está iniciando).
Mas quando eu analiso no fundo, não somos considerados Sãos, estamos na CID, e convenhamos de perto ninguém é normal. A sanidade aqui é pensar, não podemos estragar ou danificar o brinquedo, de nenhuma forma, pois temos que usá-lo novamente, e quando praticamos dominação psicológica, se não for bem feita, ou até se for bem feita, a sanidade vai para a latrina. Então é uma pratica deliciosa, mas que envolve muitos riscos.
Seguro, não existe nenhuma prática totalmente segura, então temos que assumir todos os riscos que não ocorram acidentes, ,nem incidentes, ou pelo menos para minimiza-los. Exe., se vc amarrar uma corda, com nos fortes e colocá-los pressionando veias ou artérias importante no corpo, pode impedir a circulação sanguínea, ou usar o chicote sem pensar, pois tem lugares que precisam ser evitados, perto dos rins que não tem proteção, rosto, pescoço, parte interna das coxas, a melhor maneira é estudar e pesquisar, para não dar merda.
Consensual, deste ninguém deve abrir não de forma nenhuma. Até para ser obrigado a fazer algumas práticas que não gosta ou que não tem prazer, la no começo da negociação, tem que ter sido falado.
Tipo, eu falo com meus brinquedos, faço o que eu gosto, do jeito que gosto e como eu gosto, e tudo vai acontecer como eu quero. Falo o que faço e o que não faço, sempre pergunto as limitações de cada brinquedo antes de qualquer coisa, chego a ser chata, pois sempre procuro saber tanto da saúde física, quanto a mental nos mínimos detalhes, e quem não tiver paciência para responder, que se foda, não brinco, lembre-se do começo do texto, meu reino, minhas regras, gosto de tudo as claras e bem explicado, não deixo margem a duplas interpretações.

Safeword = Se vc vai brincar com alguém que não conhece, estabelece uma palavra de segurança, vermelho, amarelo, docinho ou até Schuwarzenegger se não quiser que seu sub lembre, por que vc ainda não conhece o escravo. O grande problema é que vc deixa a decisão de paralisação da brincadeira na mão do sub. Então eu sou do tipo que prefere o caminho difícil, de perguntar muito, questionar sobre tudo, e a melhor coisa a fazer é o sub ser totalmente verdadeiro, pois sua vida estará em risco, e somente vou poder avaliar assim, e nunca usando de todos os jogos os e brincadeiras, a Domme tem que ler o sub, suas reações, olho no olho é muito importante, o toque, está ali para seu escravo, tanto quanto ele está ali para vc. Esta troca, esta simbiose, deixa a relação prazerosa. Então vou escrever o que não deveria, eu não tenho safe, nenhum brinquedo meu já teve, é um atemeridade, sim eu até concordo quando dizem isso, mas no meu reino, não vou deixar a descisão mais importante não mão de quem me serve. Pois pode ser uma faca de dois gumes, imagine um escravo já ter rompido o limite dele lá atras, mas não parou a brincadeira, para ser o fodão, ou achar que tem que ir ao final apenas para agradar a Domme sem pensar nas consequências, no final, não vai ser ruim só para ele, mas também para quem estava dominando e não percebeu que a brincadeira deveria ter acabado, e ai vai dizer por que não falou a safe? a culpa é sua! Não acredito nisso, a culpa é minha, pois sou eu quem estou comandando esta porra, então sou eu quem tem que parar. E ainda tem o contraponto, tem sub fresco, que fica fazendo charminho, ou simplesmente só quer fazer o que ele gosta, não assume completamente o seu papel, quando vai ter alguma pratica que não é importante, ele simplesmente diz a safe para parar a brincadeira, o que comigo não é assim, por isso que eu gosto do começo chato, das inúmeras perguntas, e das horas e horas conversando, tem que se conhecer minimamente a pessoa que pretende lhe servir. Pois assim a brincadeira vai ser bom para ambos. Uma das coisas que mais me excita, é sentir, saber que o grande prazer dele, está em me dar prazer, complemento. é o que define uma relação BDSM, um completa o outro.

Aftercare = É importante, vc usou o escravo, tirou dele seu prazer, o exauriu, o momento de acalmar, colar seu corpo no dele, pressionar respirar junto, um abraço forte, envolvá-o, dê carinho, atenção, mostrar a ele que gostou, e que mesmo sendo o escravo, quem obedece, ele é muito importante, pois eu somente sou a Domme, por tenho quem me serve, É uma simbiose, não é unilateral. as decisões podem ser, a relação sm, tem que ter no minimo dois, para ser bom.

Viram que meu senso comum é meio contraditório, eu sou assim, as vezes muita razão, as vezes muita emoção, sou intensa, forte, determinada, mas as vezes romântica e doce, mas nunca indiferente, gosto da vibração, da troca de fluidos, de respirar junto, sentir junto, ou vc não acha que não sentimos cada chicotada que damos, claro que de forma diferente de quem recebe, quando eu brinco, eu me desligo do mundo, quando eu gozo eu dou o melhor que tenho, e não quero nada menos do que tudo o que o escravo pode me dar.
Nossa, estou escrevendo demais, mas gostei de colocar mais sobre o que eu sinto do que o que eu fiz, nem sempre o escravo sabe exatamente o que está na cabeça da sua Sra. Não vou reler para não querer apagar o que escrevi, pode ser que amanhã eu modifique, mas até lá, podem me ler.

#adominaçãosegundopandora



quarta-feira, 3 de maio de 2017

Um filme para distrair


Eu assisti um filme antigo, romântico, com uma temática bdsm, é leve, engraçado, como eu disse, bem antigo.
Mas foi bem interessante assistir. Um filme em um dia frio também é bom.
E olha que, o filme é comercial e não ficou atras da cortina nas locadoras, pois o filme é de 1994, e naquela época, se quiséssemos assistir um filme novo sem ir ao cinema só mas locadoras.

Tem uma cena, que eu adorei, esta representada acima, a primeira vez que ela o amarra, nada hard, apenas uns tapinhas, e uma escova de cabelos, no final desta cena ele representou bem, o que já vi em alguns subs, a liberdade de admitir o que gosta de sentir. O alivio, a vergonha, e todos os sentimentos misturados.


https://www.youtube.com/watch?v=AcBJNXZ08aM
Exit to Edén - (O amor é uma grande fantasia)


quinta-feira, 6 de abril de 2017

De volta ao Começo - Juiz de Fora


Uma nova etapa, nova obra, novo local. Quer dizer, o local não é novo, e sim, onde eu comecei, no local da minha primeira obra, a 10 anos atras, muito tempo, muita coisa se passou desde aquele tempo, agora estou diferente, não sou mais a mesma. Mas isso é muito bom, mutação, faz parte da vida, e de todo o processo de evolução. 
O que será que vai acontecer nesta temporada, quero surpreender! 
De qualquer forma, Juiz de Fora é uma cidade linda, não é mesmo?


sexta-feira, 17 de março de 2017

É hoje, sexta feira, dia de Festa!!!!

          Desde o ano passado que a minha amiga Ellen, faz festas com o selo do nosso antigo grupo, e desta vez estarei em BH e com certeza estarei lá, e acho que todos que tiverem a chance deveriam ir. Bem será a minha primeira vez em uma festa organizada por ela, mas eu não tenho dúvidas que será uma ótima festa, com certeza vou rever amigos e me divertir.
          Que tal nos encontrarmos lá?


segunda-feira, 13 de março de 2017

Após o carnaval

          O meu carnaval foi ótimo, muito tempo longe da família e fomos todos para roça, claro que não tenho mais nenhuma paciência para pular carnaval, pois na cidadezinha de interior que tem perto do sitio, rola uma festa a moda antiga, é legal ir na cidade ver o movimento, a cidade fervilhando, o vai e vem das pessoas, todo este frisson é muito bom de ver. Mas somente isso, pois ficar pulando, no meio da multidão, na pipoca com povo todo suado, já passa dos limites, principalmente dos meus.
Mas os dias que passei na roça foram ótimos, o problema deste grande encontro é que é regado a muita comida e comida boa, feita pela mamãe, comida de mãe é tudo de bom. E a diversão, correu solta, com mãe, irmãs, sobrinhos, primos, é em momentos assim que recuperamos as boas energias perdidas ao longo do tempo.

          Outra coisa boa para fazer e após uma temporada de descanso, voltar a ativa, e foi o que eu fiz, brincar, e foi uma brincadeira divertida, e mesmo com um submisso que já brinquei algumas vezes, tive uma nova primeira vez, algo novo para mim, a sensação foi deliciosa, e quero repetir. Bem nesta brincadeira não teve fotos, esqueci, então o que ilustrar a brincadeira é chão e como ele ficou após a diversão.

Temporada em Itabaiana

          A minha temporada em itabaiana, foi excelente, o trabalho foi muito bom, mas também foi excelente rever os amigos, claro que para ver os amigos eu fui em Aracajú, estava com saudades da Sensu, uma amiga querida que me recebeu muito bom, e por quem tenho imenso carinho. E foi uma tarde ótima, regada a comida mineira e cerveja. Quando voltei a Itabaiana foi com um gostinho de quero mais.
          E outra coisa que não contei foi que conheci um brinquedo novo, foi um sábado, ele veio me visitar em Itabaiana, mora em Aracajú é claro, poia a cidade não é tão grande assim, e provavelmente os praticantes de bdsm se escondem muito bem, pois não conheci ninguém nela. É sempre muito bom iniciar uma pessoa, não importa a sua idade, se 20 ou 40 anos, este é sempre um momento importante na vida de um praticante, sendo Top ou botton, claro que já conversávamos a alguns meses, e-mail, telefone e mensagens, até o dia do primeiro encontro.
          E o encontro foi ótimo, divertido, poderia ter sindo melhor, claro que sim, tudo sempre pode ser melhorado, mas valeu a pena, foi um sábado leve e intenso, gostei e brincaria de novo se tivesse outra oportunidade. Vou deixar ai algumas fotos da brincadeira.








quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

E o ano começou bem


Nos primeiros dias do ano, marquei uma brincadeira, não foi com um brinquedo novo, mas com um brinquedo que eu tenho uma coisa bem importante para mim, intimidade.
Eu estava no almanaque, com uma amiga, e ela me perguntou se eu não sentia falta de convivência, cumplicidade, ela está falando de seu casamento, que ao meu ver é um casamento muito feliz, e eu respondi, as vezes, mas quando eu sinto, ligo para este brinquedo especificamente, e vamos sair, brincamos, conversamos, e dormimos de conchinha, não perdemos a noção da realidade, não é romântico, é intimo, conhecemos um ao outro muito bem, sei de tudo sobre ele e ele sobre mim, existe uma confiança mutua, e isso só temos com o tempo. E é muito bom. A relação de confiança procuro ter com todos os meus brinquedos, mas intimidade é outra coisa., não somente com a nudez, mas se expor de verdade. E foi com ele que o ano começou.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Em Sergipe novamente, agora Itabaiana


E a vida itinerante continua. 
Desta vez em em Sergipe, lugar que visitei e gostei, com grandes belezas naturais, e alguns amigo queridos.
E vamos aproveitar que estarei trabalhando na cidade e vamos nos encontrar, achei fotos bem legais da cidade, e queria alguém para me apresentar aos lugares das fotos abaixo.





sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Festa de Fim de Ano

Vamos comemorar o ano que esta acabando e fechar com chave de outro?
Dia 16/12/2016 terá uma festa de encerramento da Fetish Play, a festa que agora está sendo organizada pela minha amiga Rainha Ellen, vamos comemorar!!!!


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Uma visita

Domingo eu tinha combinado de visitar o estúdio BDSM, de um amigo da Beth que conheci aqui. Um cara bem legal, que tem o estúdio magnifico, que vale muito a pena conhecer. Ele tem um site, onde as pessoas podem se inscrever, e assim conhecer o Dominador e seu domínio.
Vou deixar aqui o link do site, e vou colocar também na lista de sites que recomendo.

www.brennofurrier.com

estava escrito errado, agora corrigido.




segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

A recepção em Recife



     Tive uma excelente recepção em Recife, já conheci algumas pessoas do meio, nada como um bom papo informal para divertir e conhecer, e foi assim com uma Domme em uma cafeteria, uma conversa que durou algumas horas, barzinho com um casal bem extrovertido, um Dom e sua sub, um sub em um outro barzinho, mas o melhor foi a reunião promovida pelo slave_PE em sua casa, ele convidou algumas pessoas do meio, e passamos algumas horas rindo, conversando e nos divertindo.
      Com um vento deliciosamente fresco, cerveja gelada, e petiscos deliciosos, o papo fluiu e divertiu a todos. Obrigada, foi um sábado inesquecível. Falar sobre o assunto que temos em comum BDSM, sempre me relaxa. Quero revê-los, apesar do susto do elevador!!!

Uma boa companhia


Conversando com a minha amiga Beth, ela me indicou uma pessoa em Recife que eu pudesse procurar, para conhecer, e bater um papo sobre BDSM, pois podem nem acreditar, mas conversar sobre o assunto faz falta, por isso quando não estou em BH, sempre procuro companhia de bdsmistas locais.  E de quebra ainda faço amizades, que as vezes são bem duradouras, como a da Beth.
A pessoa indicada é enfermeira, trabalho mais do que eu, portanto acho que mais doida que eu, pelo menos neste quesito, e o primeiro encontro foi um almoço, em um lugar divino, amei, e acho que voltarei algumas vezes, o restaurante Leite, tem 135 anos, o mais aintigo em funcionamento de Recife, e ainda tem um excelente atendimento, claro que uma pessoa gastar R$ 144,00 sem vinho, não é barato, mas valeu a pena pelo ambiente, e pela companhia, foi um papo de mais de duas horas, para nos conhecermos, e neste domingo fomos a praia e também a Olinda, caminhei mais do que eu achei que conseguisse, mas valeu muito. Pelo passeio e pela amizade que fiz. E espero que ela perdure por muito tempo.


sábado, 12 de novembro de 2016

Conhecer pessoas novas


          É uma coisa bem estranha isso, e acontece comigo o tempo todo. vc conversa com uma pessoa com um aplicativo, site, ou e-mail, e a conversa parece interessante, então vc marca de sair, conhecer pessoalmente, eu uso a internet e as redes sociais para o primeiro contato, para escolher pessoas com quem me identifico, pela parte mais interessante do corpo humano, o cérebro, o que já é meio caminho andado, mas as pessoas são diferente pessoalmente, pois as vezes parece atirado, articulado, tímido, inteligente, e ao conhecer são o inverso, mas temos que levar em conta que o que as pessoas mostram na rede, é o que desejam ser, ou o que escondem dos outros. 
          E convenhamos que levamos vantagem, pois o maior segredo da maioria é o principal motivo de nos conhecer, as diferenças, e mesmo dentre os bdsmistas, existem inúmeras praticas que nos difere.
          Mas voltando a hora exata que conhecemos alguém, existe uma pequena apreensão, será que vai ser um bom encontro, será que é isso ou aquilo, isso acaba gerando um índice de ansiedade que pode simplesmente atrapalhar, então vai uma dica para os iniciantes, expectativa zero. Exatamente isso, pare de imaginar alguém antes de realmente conhecer, se vc não criar expectativa, com certeza não se arrepender, e conhecer alguém geralmente soma, e sem preconceito, tente simplesmente aproveitar simples assim, as coisas geralmente são simples, nos é que complicamos muito.
         
E assim aquele momento estranho, onde vc cumprimenta uma pessoa que nunca viu, fica mais simples, e no final do encontro geralmente sai uma coisa boa. Pelo menor ficará menos estranho, ou até agradável.


terça-feira, 8 de novembro de 2016

De volta ao trecho - Recife


          Depois de um bom tempo em casa, vou voltar ao trecho, e desta vez uma cidade que nunca fui, e olha que eu conheço quase todas as capitais do Nordeste, mas Recife não é uma delas, então mais uma primeira vez, conhecer a cidade, e o que ela tem de melhor, e também os bdsmistas desta cidade, quinta-feira, dia 10/11/2016 chego em Recife.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Intimidade - um caminho sem volta


          Bem eu já escrevi sobre isso? Não sei, nem lembro, mas me deu vontade, eu acho intimidade uma coisa difícil de descrever, mas eu simplesmente adoro. Imagine vc não precisar se explicar, vc olha para pessoa e ela já sabe o que vc quer, ou vc já sabe o que ela esta sentindo, olhares, gestos, toques, ações ou omissões, tudo o que fazemos ou o que não fazemos pode ser entendido por alguém que tem intimidade conosco, e nem venha me dizer que isso se consegue rápido, que não consegue nada, intimidade precisa de tempo, 
          Só o tempo, nos dá intimidade, eu tenho um brinquedo a mais de 18 anos, já temos maioridade, ele me conhece pelo avesso, temos grande intimidade, confiamos um no outro, mesmo o nosso relacionamento sendo apenas SM, e quando estamos juntos, conversamos pouco, e nos entendemos muito, até hoje é sempre tudo muito intenso, e ele só melhora com o tempo, geralmente eu me pergunto, quando foi a melhor dia? A melhor brincadeira? Eu sempre penso, tirando o dia que ele me levou a Nirvana, o que aconteceu duas vezes na minha vida, a ultima vez sempre foi a melhor, juro que não entendo, é sempre tão bom, e a cada vez tão intenso, que sempre me surpreende não cairmos na mesmice depois de tantos anos. Eu acho que intimidade que temos é o fator X.
          Mas não é somente o tempo que nos dá intimidade, na verdade e a entrega é outro conceito na vida que aumenta a intimidade, eu sei que o que faço, é uma relação de grande intimidade pois o escravo me procura com um segredo que ele guarda as vezes em sete chaves e de todos os seus amigos e familiares. então eu levo um grande vantagem sobre os outros relacionamentos, sim, eu gosto e faço disso um ponto a favor da relação, pois um relacionamento D/s, SM, ou qualquer outro, se não for guiado pela verdade não vai evoluir, e a intimidade não será verdadeira, por isso relacionamentos baunilhas com pessoas bdsmistas tendem a fracassar. Eu acredito nisso. Senão não teria tantos homens casados me procurando para me servir. Mas ai vem: - eu juro isso, prometo aquilo, e ele nunca vai poder cumprir, mesmo se quiser, e ainda tem o tipo, eu não posso ter marcas, sábado a noite não posso, domingo tenho que almoçar na sogra. ou qualquer outra desculpa que um homem dá quando quer ter tudo. Ele quer uma esposa, filhos, trabalho e uma Domme, mas não quer fazer escolhas, assim ele não está inteiro em nenhuma relação. Eu já tive escravos casados, claro que já tive, desconheço a Domme que nunca teve, mesmo sem saber, e eu tive muitos, tantos, que os conheço bem, ao ponto de não querer mais, simples assim, estou mais seletiva, a idade fez isso comigo. completei 44 anos, e não tenho mais saco para mimimi. O único tipo de escravo que ainda tenho um paciência é o iniciante, por que me faz lembrar quando comecei, todos os medos, sentimentos, confusões, eu achava que era louca, anormal, que tinha alguma doença, foi muito complicado começar efetivamente, a internet me salvou, e olha que quando comecei a internet era discada, odiava aquele barulho, eu tinha que entrar somente depois da meia-noite, por que contava apenas um pulso telefônico, (não vou explicar o que é isso, pesquise se não souber), meio que escondido, pois não queria que ninguém soubesse, o que estava lendo, ou em que chats eu estava entrando, era uma pavor, ("saiba que de perto ninguém é normal"), hoje escrevendo este texto, sentada no sofá com o notebook no colo e minha mãe perguntando:
          -  o que vc esta escrevendo?
          - Um texto.
          - Para que? 
          - Para postar. 
         Ai ela como é uma pessoa bem inteligente para de fazer perguntas, pois quando eu respondo sem falar nadinha, ela percebe que não vai gostar da resposta se continuar perguntando, (isso já aconteceu algumas vezes).

          E eu continuo do mesmo jeito quando escrevo, inicio em um assunto e termino em outro, mas voltando ao assunto intimidade, sim eu gosto de ter, eu gosto de construir, evolução faz parte da vida de qualquer pessoa, e quando evoluímos e melhoramos, me faz lembrar que a vida sempre vale a pena.  E olha que estou passando por um período complicado da minha vida, mesmo assim, eu sei que sou feliz, faço o que eu gosto com que quero, tenho grandes amigos, uma família linda e amorosa, tá estou sem trabalho, portanto sem dinheiro, mas eu sei que é muito complicado ter tudo. 
          Mas ano passado, nesta mesma época, eu estava dando todo o meu dinheiro por um pouco de tempo e descanso, já que estava trabalhando 16 horas por dia, 7 dias por semana. Sempre conseguimos o que achamos, que queremos, não é mesmo? 
          Bem este texto está ficando gigante, e para quem entra no meu blog procurando uma foto ou uma gravura, e "para não dizer que não falei das flores" segue uma aqui em baixo uma, e outra lá no inicio.





quarta-feira, 2 de novembro de 2016

A caminhada, a surpresa, o sorriso tímido


          hoje eu estava fazendo uma caminhada na lagoa da Pampulha, acho que não tem outro lugar para caminhar, pois tem muita sombra, a vista é linda e sempre acalma. Não sou dada a esportes, sou até bem sedentária, mas a alguns meses descobri que estou com a glicose altíssima,sou uma pessoa que adora comer, para mim é um prazer, e não em grandes quantidades pois eu sempre preferi qualidade, então fui a uma nutricionista, ela me passou uma dieta, e como meu colesterol é de criança mesmo com picanha com capa de gordura, torresmo e cerveja, e tirar o açúcar não foi difícil, o difícil mesmo foi tirar a pizza e o pão de queijo, e ela me orientou a fazer caminhada, pois era a maneira mais eficiente de baixá-la, eu demorei mais de 15 dias para começar, duas vezes na primeira semana, três na segunda, e agora na terceira, fui todos os dias, mas hoje, quarta feira, feriado, foi horrível, tanta gente, tantas bicicletas, que a paz da caminhada foi atrapalhada pela quantidade de gente.
          Mas no meio de tanta gente, reconheci um rosto, e neste rosto vi uma surpresa e um sorriso tímido, um aceno de cabeça, então nos cruzamos, e terminei a caminhada com a lembrança das nossas divertidas brincadeiras, e a caminhada que estava chata ficou relaxante.

Fetish Play - A festa BDSM de BH


Brinquedo novo


          Tem mais de um ano que eu tinha um pedaço de cabo de aço sem utilidade, dentro da minha bolsa, e ao terminar uma boa brincadeira e guardar tudo dentro da bolsa, lembrei do MacGyver olhei para o cabo de aço, um pedaço de cano, e uma fita prateada e acabei fazendo um chicote novo, lindo, e que ainda não foi estreado, então alguém quer se candidatar???

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Comemorando meu aniversário !!!

Faz tempo que não posto, ando brincando bem menos do que posso agora, nunca tive tanto tempo livre, então resolvi comemorar meu aniversário na roça. levei meu brinquedo mais frequente, logo quando chegamos dei as primeiras tarefas pois a casa precisava ser limpa, então coloquei as cervejas no freezer, acendi a churrasqueira, preparei a carne, enquanto meu brinquedo se esmerava na faxina, depois do serviço pronto, casa limpa, o churrasco estava quase no ponto. Começamos com a cerveja que estava na geladeira, até a que trouxemos ficar gelada, um bom papo, bom churrasco ocupou nosso tempo por horas, depois subimos ligamos a TV, fiquei sonolenta, claro foi a cerveja, dormi um pouco, e depois  assistimo o jogo da seleção brasileira, foi um bom jogo, não pensei que o Brasil fosse ganhar, e nos Pênaltis, e quem diz que o Acre não existe, foi provado que sim, pois quem ganhou a medalha de ouro não foi o sol do Neymar, por que o atacante tem obrigação de fazer o gol, mas o goleiro prova o seu valor ao defender o pênalti, e ao comemorar, abraçou a bandeira do Acre, isso já era tarde, e o sono já tinha passado, queria dormir então fiz a melhor coisa que poderia coloquei o meu brinquedo para me fazer oral, gozar faz o corpo relaxar e o sono acabou vindo. Dormi muito bem, nesta noite, tão bem que acordei cedo e disposta, abri minha bolsa, peguei algumas cordas, o gancho, fui no quintal e tirei um galho do pé de goiaba, uma cane feita da goiabeira é excelente, pois ela enverga e não quebra.
Bem comecei fazendo-o se despir totalmente, com a porta aberta, ele ficou com receio de ser visto, mas estávamos cercados de mato, não tinha como ser visto, o medo o deixou nervoso, peguei o gancho, que foi lubrificado apena com a saliva dele, e o introduzi em sua rabo, o amarrei bem forte na escada, com o corpo bem esticado, e em cima do tapete de tampinhas de garrafa, deixei ele lá e fui preparar o meu café, grelhei uma carne de hambúrguer que eu mesma fiz em fogo bem baixo. o fim de semana que comi carme. Então tinha tempo livre até ficar pronto, peguei a gane de goiabeira, e comecei o spanking na bunda do meu brinquedo, iniciei devagar e fui aumentando a intensidade e o ritmo. o café ficou pronto, e fui tomar meu cafe da manhã, dando um descanso a bunda já quente e vermelha do meu brinquedo. depois de mais de meia hora, sei que ele já estava começando a ficar agoniado, Mas acho que preferia esperar, pois continuei a castigar sua bunda, alternando fraco, forte, leve e intenso. Se eu tivesse deixado ele escolher teria dado no maximo trinta, mas sei que ele aguentaria muito mais, pois eu fiz ele mudar o foco da dor algumas vezes, apertando e puxando com força seus mamilos. após uma hora ou duas, ou mais não sei precisar, mas foram muito tempo, eu até me cansei, fui fazer as unhas da mão e o meu brinquedo foi arrumar a cozinha, após ele finalizar os serviços mandei ele vir na varanda onde eu estava para esfoliar meus pés, o que demorou para aprender. mas com o tempo ele melhora.
A casa da roça me dá inúmeras possibilidades onde posso deixar minha imaginação fluir, e ter meus prazeres satisfeitos.



quarta-feira, 22 de junho de 2016

Nem tudo é bom


          Estranho, mas é a mais pura verdade. Nem tudo é bom, nem todo encontro dá certo, Depois de um bom tempo, sem usar este brinquedo, deu tudo errado. nem sei por que aceitei, culpa minha também, pois coisas apressadas,  horários apertados, eu preocupada com minha mãe, ele com um funcionário, saiu de casa cedo sem comer, todos os fatores atrapalharam, mas o que atrapalhou mesmo foi o nosso discernimento, não deu certo, talvez por que não era para ser, nem tudo pode dar sempre sempre certo.
Tivemos ótimos momentos, é uma pessoa que confio, tem boa índole, mas a resposta é que o tempo deu para nós. E foi bom enquanto durou. 

domingo, 12 de junho de 2016

Ainda sobre Brasilia


0 encontro em Brasilia foi perfeito. Valeu a pena esperar, e adiar a continuidade da viagem.
Encontrei pessoas que não via a muito tempo, senti falta de outras, e conheci muita gente nova, foi muito divertido, tinha umas 15 pessoas no bar, e eu realmente queria ter ficado até o ultimo a sair, foi muito divertido, Vaca eu agradeço, ao convidar seus amigos o que tornou a noite muito divertida.
Eu fiquei bem cansada, pois passei o dia passeando em Brasilia, nossa como tudo lá é longe, estava com saudades, adoro o descampado, aquela sensação absurda de espaço, Na hra do almoço eu estava com fome, e me lembrei de Fortaleza, não sei por que mas da ultima vez que tive lá e fui almoçar com a Rainha Frágil, digitei no wase Coco Bambu, adoro este restaurante, tinha que ter um em BH, pois a comida é deliciosa, ao chegarmos lá eu e meu primo, descobri que ele nçao come camarão, imagine no melhor restaurante de camarão que já fui, então pedi uma entrada com camarão e comi peixe, pois eu não iria no coco bambu comer picanha.
no dia seguinte estava na estrada, e rodamos mais 750km até chegar o sertão da Bahia, onde passei quase tres semanas com a minha avózinha. e foi muito divertido.
Eu adorei minhas viagens, adorei o Rio, Vitória, Brasilia e Bahia, ainda quero viajar mas só falta São Paulo e Fortaleza, mas faltam milhas, vontade, mas quem sabe ela volta, anda bem irregular.
Falando em vontade, acho que quero um brinquedo novo. Mas eu prefiro que seja de BH, e arredores, até interior de Minas, que comecem os jogos........... medo..... não gosto de filme de terror.
Domingo, eu sem sono, assistindo Closer, pela primeira vez. filme estranho, absurdo, mas estou gostando. boa noite.



quinta-feira, 5 de maio de 2016

Na estrada, primeira parada, Brasília

Vamos a minha primeira pastagem via celular. Acho que já tentei uma vez. Mas não sei se postei. Agora baixei o aplicativo no celular, começando a abandonar o notebook.
Vai ser uma pastagem pequena, sobre a estrada. Vou para Brasília.  Adoro a cidade é conheço algumas pessoas de lá.
Já até combinei o happy com a Vaca, então vou me divertir na sexta-feira.
Como Brasília será apenas o caminho, pois de lá vou o sertão da Bahia visitar a minha avozinha. De quem estou com muita saudades. E quem sabe na volta eu fico mais uns dias e até tenha alguns encontro bdsm. E prometo contar aqui, inclusive os detalhes sórdidos e picantes. Acho que estou sentindo falta de escrever assim.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Sobre a porta...... e a janela.......


Minha linda (mãe), sempre fala que toda vez que uma porta se fecha, uma janela se abre, pode até parecer piegas, mas é a mais pura verdade, assim matemos o equilíbrio, yang x yung, Passei dois dias de cama, crise de alergia, sem vontade de levantar, bem tomei muitos antialérgicos, acordei hoje, tomei café, um bom banho, e disse a mim mesmo, não é um gripe alérgica que vai me derrubar, eu já descansei o corpo, tanto que cansei. de ficar deitada. Mas eu até acho que sei o motivo, falta de trabalho, então vou continuar com as minhas viagens e passeios, se não tiver obra até semana que vem vou a Brasilia, queria ter ido no encontro do Cerrado, que foi neste fim de semana que passou, mas de qualquer jeito vou a Bahia, visitar novamente a minha avózinha, mas no caminho, eu vou a Brasilia, quem sabe eu consigo rever a turma de BSB.
Mas até lá vou me divertir, vou brincar, me divertir, passear com a minha mãe, pois quando o trabalho voltar sei que vai ser com força total.
Sobre o titulo, era sobre o que eu queria escrever quando comecei este post, bem um dia antes de eu viajar para vitória, fui encontrar com um sub, o meu brinquedo era uma linda manhã e fomos para a casa do baile, eu amo a Pampulha, sempre vou lá, minhas memórias boas e até as ruim, estão ligadas aquele lugar, então ele me chamou para sair, na quarta feira, pra conversar, mas como eu não  tinha tempo, pois já tinha muita coisa marcada, já que iria viajar de trem na sexta-feira cedinho. então só tinha tempo na quinta de manhã, então foi quando nos encontramos, andamos um pouco, entramos na casa do baile, ele mesmo morando em BH, eu perguntei,o que queria comigo, ele respondeu de forma tão tímida, que achava que não queria brincar mais, eu perguntei por que e ele disse que não sabia, eu acho que sei, mas ele terá que descobrir sozinho, isso me fez ter mais orgulho da minha escolha, pois sou uma boa julgadora de caráter, ele precisa estar livre para ter certeza do que quer, eu fiquei triste, pois perdi um excelente brinquedo, que vai me fazer falta, então a porta se fechou. Sobre a janela, ela se abriu apenas no final do dia, daqui a pouco eu falo. neste dia a tarde eu tinha marcado de tomar um cafe da tarde, com duas amigas, fazia mais de um mês que não nos encontrávamos, o encontro sempre foi leve, divertido, durou horas, sai de lá quase 19:00 horas, e fui direto para casa, pois ainda tinha que arrumar a mala.
E quando eu estava fazendo a mala, abriu-se a janela, meu telefone toca, era um brinquedo, que tive a 3 ou 4 anos atras, não lembro direto, ele tinha me mandado um e-mail que demorei mais de uma semana para responder, ele disse que me procurou em todo lugar, pois perdeu o meu número, criou uma conta no fet, para me mandar uma mensagem. E ele queria me ver aquele dia, eu disse que estava ocupada, fazendo a mala e que no outro dia cedinho iria viajar e não tinha como sair para brincar, mas ai pensei, uma cerveja e um bom papo iria ajudar a relaxar, enquanto falava ao telefone fiz a mala, faço tanto a mala que demoro menos de uma hora para deixar uma mala de passeio pronta. Ele veio me buscar em casa, e fomos tomar uma cerveja no Armazém, um barzinho ótimo, com música ao vivo, em um lugar bem tranquilo. E assim terminou o meu dia, que começou triste, sobre o  retorno a brincadeira com ele já aconteceu, logo depois que voltei, voltei na terça a noite, e nos encontramos na quarta, véspera de feriado, 4 anos muda realmente uma pessoa. Mas sobre as brincadeira com ele será colocada em um próximo post.


domingo, 24 de abril de 2016

E em vitória foi............

Perfeita, simplesmente

Vitória, é uma linda ilha, as pontes que as limitam para o resto do mundo via terra, são os pontos tão bonitos quantos as belas montanhas que a circulam, uma ilha linda.
Bem os passeios foram ótimos, fomos ao convento, tantas escadas, como eu já tinha ido, não subi, fui até a lanchonete que tem a vista para a mata, amei, relaxei, esperei minha mãe voltar com a afilhada dela, depois fomos para a praia, a praia de Vila Velha é bonita, e legal apesar de urbana, depois almoçar quasse 4 da tarde no assim, adorei a moqueca, mas dava apenas para uma pessoa, só deu para tres, por que comemos muito peixe na praia.
Domingo, ficamos em casa, almoço gostoso, depois sorvete na praça, e ficamos até quase 23 hrs, vendo na TV a votação da câmara dos deputados, muito estranho isso, não conseguir dormir ou mudar de canal, mas não quero falar de politica aqui.
Segunda feira, uma amiga veio cedinho onde estava para nos buscar, eu e minha mãe, pra ir a praia, fomos a Manguinhos, eu simplesmente adorei, foi um ótimo passeio, uma praia tranquila, um almoço tão bom quanto o passeio, foi perfeito.
Cada momento foi simplesmente delicioso, muito bom, no final deste dia, encontrei um antigo brinquedo, eu tinha pouco tempo, mas queria reencontra-lo, primeiro o susto como ele mudou, muito, mas ao tê-lo diante de mim, ele era o mesmo, o mesmo que eu via, que sentia, ele não tinha mudado, estava entregue, confiando, sentindo, cada tapa, sendo jogado na parede, prendedores, cbt, carinho, vendado, amarrado, usado. Foi divertido.
obrigada, completou a minha viagem. Meu deixou feliz.


quinta-feira, 14 de abril de 2016

Novo passeio, Vitória


Desta vez eu vou em Vitória, eu já fui uma única vez, passar um rápido fim de semana, visitar uma quase irmã. Parece até que nascemos na mesma família, quando cheguei e ela foi me buscar, saiu do carro com uma pressa, e me deu um dos abraços mais gostosos da minha vida, neste dia foi um dia que recebi um abraço de despedida, que senti muito, e este de boas vindas, que me deixou realmente feliz. é a melhor sensação do mundo se sentir querida.
Bem não será uma viagem bdsm, será uma viagem para agradar minha mãe, a ida serrá em um trem de passageiros que faz o caminho, BH / Vitoria, me falaram maravilhadas do caminho, portanto estou feliz em ir pela segunda vez, nesta linda cidade.

Mas se eu conseguir um tempinho, eu vou brincar também, pois ninguém é de ferro. Muito menos eu.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

E o Rio de Janeiro, é realmente lindo! E brincando então!!

Minha vigem ao Rio foi simplesmente perfeita, conheci lugares maravilhosos, tive a companhia de duas amigas, que tornaram a estadia ótima, Foi uma semana com altos papos e paisagens magnificas de tirar o fôlego, por isso todos falam tão bem das maravilhas do Rio.
Mas a minha visita ao Rio não ficou apenas no âmbito de turista, eu também fui conhecer pessoalmente, um brinquedo que conversava a muito tempo.
Eu marquei de conhecê-lo, mas ainda não tínhamos definido o passeio a ser feito. Então fomos ao mercado do peixe de Niterói, dia de comer camarão, e quando ele me avisou que chegou em Niterói, falei para ele esperar um pouco, pois ainda estávamos em casa, quando chegamos lá eu pude explicar como chegar.
Eu gosto de primeiros encontros, e quanto mais diferente melhor, eu nunca marquei com ninguém quando estava acompanhada, mas como as minhas amigas eram do meio, não tive problemas, ele ficou meio assustado quando viu as meninas, quando se sentou a perna ficou tremendo, por um bom tempo, até ele relaxar com o papo, as meninas até ajudaram a quebrar o gelo.
Depois de algumas horas de papo, voltamos para a casa de minha amiga, para pegar os poucos brinquedos que eu trouxe, e fomos para um hotel, foi um encontro leve, mas eu gostei muito e quero repetir, pois valeu muito a pena. Rio de Janeiro, voltarei em um futuro próximo!!!

terça-feira, 29 de março de 2016

Visita ao Rio de Janeiro


     Estou feliz, na sexta-feira, 01/04, eu vou fazer a primeira viagem ao Rio, ficar na casa de uma amiga que adoro, conhecer a cidade maravilhosa, vai ser a passeio e quero conhecer tudo. Sei até que vai ter uma festa dia 05/04, claro que eu pretendo ir.
     Pena que vou ficar pouco tempo, mas gostaria de conhecer a comunidade bdsm do Rio, além da festa.


   

O ano começou quente


Eu ando sem paciência, geralmente tenho toda a paciência do mundo com os novos brinquedos, pois eu acho que para iniciar tem que ser com uma pessoa que conheça o mundo, que possa realmente orientar, sobre o que esperar, e o que fazer, sobre direitos e deveres, e sobre os vários perigos que existe neste mundo, tem muitas pegadinhas, e saber também que pessoas de pouco carácter que se aproveita dos bdsmistas, para tirar vantagem existe sim, do mesmo jeito e na mesma proporção que existe no mundo baunilha.
A única vantagem que levamos, quando encontramos praticantes bdsmistas, é que se vc não for totalmente verdadeiro ao procurar e encontrar um parceiro para praticar, vc não vai ficar totalmente satisfeito.
Voltando a falar da minha pouca paciência no momento eu resolvi que queria apenas usar os escravos que já usei, não começar com nenhum outro, mas os escravos assim começam a soltar as asinhas, achando que por que são preferidos, acham que terão benefícios adicionais. o que também enche,
vou publicar tudo o que aconteceu este inicio de ano. me diverti bastante.