.

" Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento".
(Albert Eisten)

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Fortaleza - A Despedida das brincadeiras

Esta ultima brincadeira quase não aconteceu, se eu não o conhecesse a muito tempo, desde as ultimas vezes que eu fui a Fortaleza, acho que não teria brincado com ele. Pois ele faz o tipo rebelde, um fetichista, daqueles que querem coisas que eu nunca faria, por que praticas que não gosto, falei com ele que faria somente aquilo que eu gostava, ficou fazendo doce, e deixei para lá, pois ficamos conversando por alguns dias, e ele ou estava com medo ou queria que eu realizasse os seus desejos, mas depois que deixei para lá, ele me procurou e falou que viria, sabia que tinha que ser do meu jeito, eu até pensei em fazer algo que o agradasse, mas no final só aconteceu o que eu realmente eu queria.
Ele tocou a campainha, o coloquei no chão, e fomos conversar, gosto de conversar com meus brinquedos assim pela primeira vez, não era a primeira vez dele, então não falamos sobre regras, ou sobre as coisas vão acontecer, mas com ele foi apenas uma conversa informal, sobre o tempo que ficamos sem nos ver.
O levei para o quarto, claro que deixei a porta aberta, mandei que tirasse todas as roupas, amarrei suas mãos e as pendi na fabulosa grade do quarto, amarrei uma corda em seu pescoço, amarrei seu pênis e bolas bem separados, terminei na ponta do pênis e amarrei na corda do pescoço. comecei a dar tapas embaixo do seu saco, várias e vezes, mas como ele fechava as pernas, peguei outra corda e amarrei seu tornozelo, e amarrei na cama, assim ele manteria a perna aberta, enquanto eu batia em seu saco.
Depois comecei a puxar seus mamilos com as pontas dos dedos, ele começou a gritar, e como os vizinhos poderia escutar, peguei a sua cueca, coloquei em sua boca, e amarrei com uma fita, uma fita ótima que nunca tinha visto antes, pois ela só cola nela mesma. Voltei a puxar seus mamilos, por que ele gritou, eu disse iria piorar, então ao invés de puxar com as pontas dos dedos eu puxei com as pontas das unhas, e falei que se ele gritasse puxaria mais forte, e puxei sempre mais, e alternava com os tapas embaixo do saco.
O deixei pendurado, por algum tempo, para prolongar a sua agonia, sai do quarto, fui pegar água, sentei na cama, bebi água em sua frente, ele estava com sede eu sei. pois ele me pediu água, deixei apenas um gole bem pequeno apenas para molhar a garganta.
Depois continuei alternando as pequenas torturas, soltei o pescoço, retirei as cordas do CBT, e coloquei lacres de plástico. O coloquei de joelhos, para me fazer oral, até o meu gozo entrar em sua boca e ele o sorver, após algum tempo, relaxada, só por que ele não gosta de tarefas, retirei todas as cordas usadas e dei a ele para lavar, e também meu te tênis, e disse que somente iria abrir os lacres para ele ir embora, após ele finalizar a limpeza. 
E foi assim minha ultima brincadeira em Fortaleza destas férias.
Foram dias divertidos e espero ter muito mais, agradeço minha grande amiga pela hospedagem, e pelo momentos deliciosos que tive nesta linda terra.




Nenhum comentário: