.

" Em momentos de crise, só a imaginação é mais importante que o conhecimento".
(Albert Eisten)

terça-feira, 6 de março de 2012

Brincadeira pós Carnaval

Ando trabalhando demais, obra em casa deveria ser melhor, mas eu estou trabalhando dobrado, e nem arrumei tempo para brincar, e quando tinha tempo estava tão cansada que nem dava para aproveitar direito, se alguém lembra da frase que falei no carnaval, que tinha quase pena do sub que eu pegaria pós jejum, pois é. Eu me divertir, mas acho tem pessoas capazes de sentir pena do brinquedo.

Tem um sub que a mais de um ano, quase dois, ficava me falando que queria ver a minha veia mais sádica, que o sonho dele era servir de objeto de prazer para a Domme que quisesse descer o braço sem dó nem piedade, que não se importa-se se o sub estivesse sofrendo ou não. E o sub fala demais, e falava e falava e falava exaustivamente, e repetidamente, bem, eu dizia para ele que a minha mãezinha sempre fala que temos que ter cuidado com o que pedimos pois podemos conseguir, mas não adiantava, ele continuava pedindo a mesma coisa, e sem falar que o pobre era enrolado, sendo casado só poderia aos sábados, eu gosto mesmo de brincar sábado de manhã, para mim é o melhor dia, mas quando é o sub que quer é outra coisa, me irrita, mas acabei aceitando, por que não tinha nada para fazer nesta manhã de sábado, e depois do carnaval eu precisava mesmo de uma sessão para descarregar todo o stress desta obra, trabalho em excesso e tudo mais. No sábado liguei para ele, falei que iriamos brincar, e que tinha que aparecer o mais rápido possível, eu até achei que fosse lorota dele e que não teria a coragem de aparecer, e não é que teve, o peguei no local marcado, e fomo direto para o motel.

Gosto da surpresa, ao fazer o escravo pegar a minha bolsa, pois ela é pesada, e isso já é o primeiro susto, depois quando entramos, mandei que ele tirasse a roupa, e tranquilamente o amarrei nas grades do guarda corpo do motel, adoro aquelas grades, braços, pernas, todos bem separados, e como ele fala demais, uma gag sempre ajuda, ainda mais se enrolar um plástico filme ao redor da boca.
Eu não sou de atender pedidos, mas como o pedido veio de encontro com o que eu queria, comecei os acoites, normalmente sempre começo com um fraco e com pouca intensidade, e vou aumentando, assim o sub aguenta muito mais, mas como este me falou que queria mesmo era ver meu sadismo, separei apenas os mais fortes, primeiro o de crochê com bolinhas nas pontas, depois o de cola quente, depois o do fio de telefone, e no final o de couro cru. Foi delicioso ver ele se contorcendo, e escorregando, por duas vezes tive que parar para usar mais cordas, e deixá-lo mais firme no seu lugar. Ele me olhava com cara de dor, pedindo para parar, eu não cheguei no meu limite, mas eu tenho certeza que ele chegou no dele. Tanto que parei antes de saciar toda a minha vontade.          
Apesar de ele ter implorado antes, pare somente quando estiver saciada, não quando eu pedir. Escravos são mesmos seres burros as vezes, eles tem que aprender uma coisa, que as vezes nem sempre o que desejam é o melhor. Com certeza ele vai me ouvir da próxima vez. Claro que a brincadeira não acabou ai, e não foi apenas acoites, mas com certeza foi a parte mais divertida.

7 comentários:

Doverslave disse...

O sub pode adiar o quanto pode, mas a vontade da verdadeira Domme sempre prevalece. Seu desejo triunfou, e sempre vai triunfar sobre mim.

Anônimo disse...

Senhora Pandora,saudações.
Por favor,em sinal do meu respeito,aceite meus beijos em seus pés.
Sou submisso,maduro e com algumas experiências muito boas.
No entanto há algum tempo,não consigo me colocar a serviço de uma Domme.
Imploro sua ajuda.
Se souber de alguma Domme baiana em busca de escravos,por favor me indique para ser testado.
De antemão,de joelhos,agradeço ua ajuda e beijo seus pés.
márcio
marfernandes2009@windowslivecom
joana_rr@yahoo.com.br
P.S.:joana é meu lado sissye.o nome foi dado pela última Dona que tive,que infelizmente foi morar fora do Brasil.

A Pandora disse...

Sempre,

E como eu disse,
o escravo tem que ter certeza do que anseia, pois o desejo pode ser realizado.

Bjs.

A Pandora disse...

Joana,

Publiquei seu comentário.
e sim, tem Dommes em SSA,
poucas mas tem,
procure a turam dai,
são todos amigos.

Bjs.

mateus disse...

oi Domme Pandora,
acompanho sempre tuas publicações, assim como de outros blogs que tb são bem interessantes.
Meu nome é mateus, não costumo me manifestar nunca, apenas acompanho esse universo virtual a alguns anos.
A Senhora parece ser uma pessoa muito gente boa, alem de possuir muitas caracteristicas fascinantes como Domme.sou seu fiel admirador!Obrigado por compartilhar um pouco de tua vida conosco! muito obrigado Senhora!
Por favor Domme Pandora, assim como a joana, do comentário anterior, tb sou de SSA, e gostaria de saber se a Senhora tem alguma sugestão de como posso fazer para encontrar essa turma que a Senhora se refere.
Já procurei bastante na net e no dia a dia, tive uma ou outra experiência, mas sempre eu apresentando, nunca encontrei aqui em SSA pessoas que já conheciam o meio.
Muito obrigado por tudo Domme! não sei se tu imagina o quanto esse teu espaço é importante para muitas pessoas espalhadas pelo Brasil. Mais uma vez, muito obrigado Senhora! Fica bem!
mateusfja@yahoo.com.br

mateus disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Vulnavia Phibes disse...

a Senhora teve sorte, pois esse sujeitinho me enrolou, me atiçou (pois eu estava em "pausa" no BDSM), me mandava emails IMENSOS contando detalhadamente as experiencias(??) dele com Dommes, dizendo que sonhava em ser o primeiro a apanhar de mim, e blablabla (a Sra percebeu COMO ele fala né, adorei a ideia da gag), quando anos depois eu finalmente me mostrei disposta e marcamos algo, esse INUTILZINHO me desrespeitou assustadoramente dizendo que "tinha MEDO(!!!) que eu vacilasse no meu sadismo, que eu fosse sentir PENA (!!!!!) na hora e, sei lá, não desse o "prazer" que ele queria...POde isso?
Depois quis retomar a amizade todo senhor de si como se não tivesse me ofendido como mulher e Dominadora! Sinceramente,espero que a Senhora passe seus limites com esse estafermo pretensioso, isso aí precisa muito aprender sobre RESPEITO, GENTILEZA E SUBMISSÃO ACIMA DE SEUS INTERESSES PARTICULARES!

ah, se ele soubesse o que perdeu...meus escravos fixos e temporários que o digam...tenho até medo de pegar um sujeito desse debaixo dos meus chicotes,porque não vou bater só de sadismo,tenho muito ÓDIO por esse cara também!

NO mais, um grande abraço, espero poder conhecê-la pessoalmente em algum evento. Morava em BH mas tive de me mudar para Divinópolis, é perto, mas nunca consegui planejar as coisas de modo a ir nos eventos atuais, do Luxúria.

Saudações

Vulnávia